ENTREVISTA DE ROBERT PARA MADAME LE FIGARO + NOVA FOTO DE ROBERT PARA DIOR

por Maria Mel

Nova imagem do perfume Dior Homme, a estrela de  Crepúsculo   recusa a ser vampirizadi pela glória. Aos 27 anos, o ídolo tão britânico afirma que a sua ambição artística e um apetite feroz pela liberdade. Encontra-se com uma nova onda de cavalheiro. 

É a estrela da saga  Crepúsculo . Ele jura por Jean-Luc Godard. Não é um ídolo caçado. Ele não gosta de nada melhor do que uma festa com os amigos. É introvertido e pessimista. E ansioso. Para retratar  Robert Pattinson  destacam-se os seus paradoxos. E por que este ano o menino de 27 anos, que, talvez, não estivesse equipado para lidar com a glória canibal, pode dar um significado especial a palavra “liberdade”. Alguns são mais livres do que outros, não ele, a reclusão forçada que visa acabar.

Um ano após o fim da saga  Crepúsculo , que o levou para dentro do círculo fechado de atores mais bem  pagos em Hollywood, o Inglês impacientou noutros meios que não são de pele translúcida de um vampiro romântico onde existem meninas eletrizantes. Para reinventar, esta sensibilidade é baseou-se no seu instinto, na sua exigência da Velha Europa e na sua cultura.
No Beverly Hills Hotel, o lendário hotel de Los Angeles, onde Marilyn Monroe amou Yves Montand, numa suíte super protegida, longe dos fãs histéricos e dos telefotos inquisidores. O ar está agitado. A estrela está na fortaleza. Robert Pattinson não proíbe filmar desta vez, mas para um novo papel: o de novo Embaixador do perfume Dior Homme após Jude Law. A soberba do prêmio de guerra para a casa francesa, uma vez que Pattinson é o homem jovem do momento, com a imagem de aura intacta e planetária. Ele encarna a figura de menino e rock’n’roll: Do próprio arty Nan Goldin, que assinou os clichês da campanha.

Robert Pattinson: “Eu não quero o medo prevaleça”

Facto: Robert Pattinson tem o charme de muito tímido. A roupa? Um estilo total através das paredes (camisa denim de azul marinho). O Estilo? Diagonal, observando despreocupadamente. As palavras são hesitantes, dúvidas e crenças colidem. Robert Pattinson mostra o nervosismo dos fumadores chateados – “NÃO FUMAR”, lemos neste luxuoso quarto.

A Sua voz baixa, pesa em cada sílaba, o ator disse que a sua necessidade de fazer uma volta de 180 graus: “Quando se é atingido por um fenômeno como Crepúsculo , é difícil de imaginar, que existe, exceto nas mentes do público. Eu realmente pensei que não ia sair … Tal sucesso pode se tornar numa prisão dourada. Eu acho que é um marco na minha vida. Todas as escolhas que fazemos hoje vão definir o meu futuro para sempre. A pressão é imensa, eu sempre  pergunto: fiz a escolha certa? Ao mesmo tempo, eu  recuso-me que o medo pervaleça “

A transferência, de Robert Pattinson começou em Cosmopolis , de David Cronenberg, no ano passado. Com esta função de dominador, que observa o fim do capitalismo de dentro da sua limusine, foi promovido para um outro registo. O sério risco de desestabilizar os seus fãs de 12 anos: ”  Cosmopolis  é o filme da minha vida .Antes, eu não me considerava um ator, mesmo  tendo dez anos de carreira atrás de mim. Eu sempre me senti um usurpador movido. Duvidava muito. David Cronenberg já me deu auto-confiança dado, ele mudou a minha forma de atuar e pensar sobre este negócio. “

O filme foi exibido no Festival de Cannes, elogiado pela crítica e dá-le alguma credibilidade. Até então, os seus esforços dramáticos tinham passado bastante despercebidos. A maldição da beleza? “Os americanos realmente não sabem de Cannes ou não se importam, mas para um inglês como eu, este é um festival essencial. Pequeno, eu sonhei antes das imagens do evento e estava a Colecionar os filmes em DVD premiados. Em Cannes, finalmente parecia quadrado, porque eu estava lá reconhecido pelos meus pares. “

Desde então, “Rob” procura ligações de libertação que dificultam uma viagem segura. Agora, ele revela a sua natureza artística com as escolhas mais ousadas. Ele advertiu que o cinéfilo, Jacques Audiard conta entre os seus diretores favoritos, transformou cinco filmes radicalmente diferentes, de cinema blockbuster a inteligentes. Este The  Rover , um western futurista do jovem australiano cineasta David Michôd ( Animal Kingdom ). Em seguida, um filme biográfico sobre a Exploradora Gertrude Bell,  a Rainha do Deserto , no qual ele interpreta Lawrence da Arábia. Ele também será visto em   Hold on to me , um drama com Carey Mulligan, e em  Mission: Blacklist , um thriller psicológico por Eric Maddox.

A pressão é imensa

Mas o projeto que ele está muito feliz com o seu reencontro com o seu mentor, David Cronenberg, que acaba de terminar as filmagens de MAPS TO THE STARS  , com Viggo Mortensen e Julianne Moore .”Aconteceu de eu trabalhar com diretores que esqueceram no caminho a ideia do projeto. Com David, o certo é que, no final, haverá um filme e um conteúdo, o que é raro. Depois de quarenta anos de carreira, ele continua a se preocupar com o que ele faz com a mesma exigência da sua infância. Eu gostaria de recordar mais tarde. “

Robert Pattinson: “Eu tenho muita vontade de manter uma vida normal”

Apresentado como “extremamente satírico” pelo diretor canadiano, o filme é um olhar cínico sobre Hollywood. “Este filme é amargo, uma comédia de humor negro e francamente engraçado, argumenta Robert Pattinson. O tópico que se discute como os atores e atrizes podem ficar loucos neste sector. É difícil, mas muito justo.”Com uma grande gargalhada, ele acrescentou:” Obviamente estamos a falar de estrelas que já não são deste mundo, não imagino que ainda existam! “

Perigos do sistema de estrelas, Robert Pattinson não sabe de nada. Aquele que, durante a noite, se tornou um culto insano e nunca saiu de casa sem ser assediado por grupos perigosos. Ele, cujo cada movimento é metralhado por um exército de paparazzi que o perseguiram implacavelmente. Ele, cujo rompimento com Kristen Stewart foi descrito pelo menu de um tablóide.
Numa época em que glorifica a visibilidade e os Tweets exibicionistas, Robert Pattinson tenta bloquear metodicamente tudo sobre a sua vida privada.

A linha de conduta. Uma questão de sobrevivência. “É violento, é estranho … eu tenho muita vontade de manter uma vida normal, como antes  Twillight. Eu finalmente percebi que era inútil lutar. Já não é possível, isso é tudo. Eu acho que eu teria gostado de viver o sucesso no momento em que a Internet e o Twitter não existia. Hoje, qualquer um pode tirar fotos em qualquer lugar e a qualquer hora, e fazer dizer tudo e ao contrário, escondendo-se atrás do anonimato. “

Nascido em Londres numa família rica, Pattinson não é tem harém. A mãe trabalha numa agência de modelos, o seu pai na importação de carros. Ele tem duas irmãs mais velhas. “A Minha família é o meu equilíbrio. Com eles, nenhuma pretensão é possível. “

Músico, juntou-se aos 15 anos a um teatro, quase por acidente. Ele não tenta construir a sua lenda a posteriori, mas fala desta iniciativa candidamente: “Eu era muito tímido. Um dia, num restaurante, o meu pai ouve um grupo de miudas bonitas falando sobre as suas aulas de teatro. Ele disse: “Junta-te e sairás” Eu fiz isso … e não houve defeitos! “Quatro anos depois, ele tornou-se amigo de Harry Potter, Daniel Radcliff, no quarto capítulo da saga do aprendiz de feiticeiro. Então … nada. Três anos de testes infrutíferos.

Quando Robert Pattinson finalmente conseguiu o seu papel em  Crepúsculo , ele estava prestes a deixar o cinema. Melhor do que ninguém, ele sabe que o sucesso é frágil. Talvez por isso ele verifica a parte de trás da sua mão enquanto tem um sinal exterior de “estrelatitude”

Robert Pattinson: “Você sabe, eu ainda faço castings”

Agora, ele é o chefe da lista A de  atores de Hollywood. Diz-se que são financiáveis ​​desenvolver um filme pode ser montado no seu nome sozinho. Ele diverte-se.”Sabe, eu ainda faço castings para convencer alguns cineastas que eu sou o homem certo para o trabalho. Há mais seis meses, disseram-me que não. Em  The Rover , eu tive que lutar para conseguir o papel. Fui contratado e eu espero que seja um grande filme, porque eu amei. “Ele disse:” Eu devo muito ao acaso. Eu nunca pensei que tudo isto iria acontecer, mas eu nunca duvidei de que qualquer uma das coisas bonitas esperava por mim. ”

A sua obsessão? Compromisso. “Eu admiro atores como Joaquin Phoenix e Daniel Day-Lewis, porque eles simplesmente fazem o seu trabalho – e muito bem.Trata-se de elenco inteiro, a rigor louco. Isso é tudo que eu quero ser: um ator. “Robert Pattinson é grato. E até mesmo a sua própria reticência. Até agora, ele ferozmente recusou todas as propostas de contratos de publicidade. Ele concordou em ser a nova imagem do perfume Dior Homme após Jude Law.

Quando se trata de explicar esse paradoxo, a estrela não se esquiva: “Eu sempre achei perigoso para um ator estar associado a um produto comercial, pois vampirizam a sua imagem. Mas eu cresci, eu segui em frente. E, especialmente,  a Dior deu-me carta branca para conduzir um projeto de arte, o que me convenceu. Eu amo a sua ousadia e criatividade. Eu queria tratar esta publicidade como um curta-metragem. Descobrindo as imagens da campanha, quando vi, eu pensei que talvez eu estivesse a começar um novo capítulo na minha vida … “

Pattinson optou por trabalhar com o diretor francês Romain Gavras (autor de  Our ​​Day Will Come , ele também assinou clipes altamente controversos Stress, de Justice et Born Free, de M.I.A ). O filme a preto e branco é elegante, com energia estimulante, a sua estética moderna – muito New Wave  – seduzindo, tudo ao som de riffs estrondosos  Whole Lotta Love , dos Led Zeppelin. O Sexy Robert Pattinson, que interpreta um homem que quer viver mil vidas intensamente e amar loucamente, sabendo muito bem que não é um só. Nada é proibido, explorar emoções, ignorar as convenções … Este é o objetivo de Robert Pattinson, e com pressa para escrever sua história.

A lista dos meus desejos

Admiro: Jean-Luc Godard, Milos Forman, Ken Loach Ken Russell. Eu adoraria fazer uma turné com Jacques Audiard, Jeff Nichols e Harmony Korine, um gênio.

Eu gosto: Eu toco piano e viola há muitos anos.Os meus amigos então são Sam Bradley e Bobby Long. A música ainda é o meu jardim secreto.

Eu ouço: Jeff Buckley,  blues americanos, Wu-Tang Clan, Van Morrison, Tom Waits, Neil Young.

Fonte (em francês) | Via @ melcitron VIA: rp life

Etiquetas:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: